26/07/2015

* 2015 CAFÉ COLONIAL

A HISTÓRIA DO CAFÉ COLONIAL
 A tradição veio com os antepassados de origem alemãs que  no sul se tornou comercial devido à procura de viajantes e de turistas, que ao chegarem tarde da noite, em cidades onde não havia hotéis ou mesmo restaurantes, alguns colonos prontificavam-se a atender estas pessoas, com alojamento e refeições, no velho costume germânico, colocando à mesa o que havia de melhor. Estas iguarias já eram tradicionais nas festas de kerb, onde após as missas dominicais, os fiéis, acompanhados de uma bandinha, dirigiam-se ao salão paroquial, onde tinha início todo o ritual dos Kerbs, e esse costume começou a atrair cada vez mais gente. Da necessidade de atender os turistas os colonos deram o início ao café colonial.
Outro modo de denominar o café colonial seria que representaria a mesa farta do colono, antes de ir, muito cedo do dia, para seus afazeres em suas pequenas propriedades rurais. Como ficava do alvorecer ao anoitecer envolvido no trabalho, o “café do colono”, por nós, comercialmente, chamado de café colonial, era extremamente reforçado, capaz de proporcionar-lhe energia suficiente para o desempenho árduo de suas funções. Visto que o produto café colonial foi criado em Gramado, uma região de forte colonização e influência alemã e italiana, a mesa servida em nossa casa, representa da forma mais fiel possível, um pouco da tradição e história destas duas culturas.
O café colonial é uma refeição típica das cidades brasileiras de origem alemã, bem como da maioria das cidades catarinenses como Blumenau, Joinville, Pomerode, Brusque e de algumas cidades do Paraná e do Rio Grande do Sul, como Gramado, Canela, Nova Petrópolis e Santa Cruz do Sul. Apesar do nome, o café colonial é uma refeição que não tem a finalidade exclusiva de ser um café da manhã, podendo, ao contrário, ser degustado a qualquer momento do dia. Noutras regiões brasileiras, especialmente nas rurais, a composição do chamado café colonial pode variar, nunca perdendo, todavia, o sentido de lanche bem farto e nutritivo.
O café colonial é uma das mais autênticas tradições da cultura e da cozinha alemã, tanto é que ainda hoje em toda cidade em que a população é de origem alemã, as famílias conservam este costume aos domingos à tarde. Ir ao sul do Brasil e não provar o saboroso café colonial e como ir a salvador e não comer um acarajé! Os cafés coloniais são parte da gastronomia sul brasileira, influenciada por alemães, italianos, poloneses e demais povos oriundos da Europa. 
 Pães: Os pães do café da manhã colonial são muito variados.  Se for possível escolha pães caseiros de milho, mandioca ou centeio, para que na hora de servir o trabalho seja mais fácil, deixe os pães cortados e arrumados nas bandejas.
Doces: O doce que não pode faltar é aquele conhecido como chimia.  A escolha do sabor deve ser feitas com cuidado.  Eleja os de laranja, tangerina ou maça. Eles são característicos da colonização germânica.  A companhia do doce de leite é imprescindível.
Frios: Coloque também queijo colonial.  A combinação entre o queijo e os doces é uma característica das tradições germânicas.  Presuntos e salames são uma companhia adicional e sempre bem vinda.
Tortas e bolo: Tortas de fruta, creme ou chocolate são excelentes opções. Além do sabor gostoso os bolos ajudam a adornar a mesa e dá um ar de café da manhã preparado pela vovó. Bolos de laranja ou cenoura são sempre recomendados. Os sabores misturados e a diversidade fazem a diferença.
Bebidas: O café é importante. Mas não é a única bebida que deve ser servida.  Leite quente, sucos de fruta, iogurtes são boas alternativas, chá  é imprescindível. Acompanham para montagem da mesa: garrafas térmicas, jarras, pratos, açucar e adoçante.
DOCES
SALGADOS
LIQUIDOS
Bolo brigadeiro, 
Bolo de  cenoura,
Bolo de amendoim,
Bolo de banana,
Bolo de Brigadeiro,
Bolo de cenoura
Bolo de Coco Queimado com ovos moles,
Bolo de fubá
Bolo de laranja,
Bolo de Limão,
Bolo de Morango,
Bolo de Nozes,
Bolo de pêssego,
Bolo de ricota,
Bolo Diet
Bolo Floresta Negra,
Bolo Holandesa,
Bolo Inglês
Bolo Marta Rocha,
Bolo mineiro (abacaxi)
Bolo Prestígio,
Bolo seco
Bolos de Chocolate,
Croissant doce.
Cuca de banana
Folhado de maçã
Folhados (ricota c/passas e nozes)
Geléia abacaxi,
Geleia abóbora com côco
Geleia de  morango,
Geleia de goiaba,
Geleia de laranja
Geleia de morango)
Geléia de Uva,
Manjar com ameixas
Mel
mousse de bis
mousse de chocolate
Mousse de limão
Mousse de maracujá
Mousse de morango,
Nata
 Nega Maluca (chocolate)
Pavê de  ameixa
Pavê de pêssego
Pettit-fours doces
Pudim de claras
Pudim de leite (Banho-Maria)
Quindim
 Rocambole de chocolate
Rocambole doce,
Strudell de maça com passas
Torta de banana
Torta de maçã ( apfelstrudel )
Torta de ricota com uva passa
Torta Holandesa
Wafles

Biscoitos,
Bolinha de queijo
Bolinho de bacalhau
Bolinho de carne
Calabresa acebolada
carne de porco,
 chimia,
conservas,
cottage,
Coxinha
Croquete de carne
Empada de palmito
Empadão
Enroladinhos de calabresa
Escondidinho de carne seca ou calabresa
Folhados ( frango com catupiry)
keschmier
Lombo canadense
lombo suíço
manteiga,
Mini pizza margarita (queijo mussarela manjericão)
Mini sanduiches
Molho de cachorro quente
Morcela branca,
morcilias,
Ovo  mexido
pão de Aipim,
Pão de centeio,
Pão de milho
Pão de queijo,
 pão integral
Pão quente
Pão Sovado,
Pasteis de carne
Pastéis de frango
Pastelão de frango
Pastelão de palmito
Patés
Peito de frango defumado.
Pettit-fours salgados
Pizza de legumes,
Pizza de presunto
Presunto de peito de peru
Queijo  prato
Queijo  provolone
queijo fresco,
queijo prato,
Queijo serrano,
Queijo temperado,
Queijos: minas,
queschmier,
Quiche 4 queijos
Quiche bacon e cebola
Quiche beringela
Quiche de espinafre
Quiche frango e alho poró
Requeijão,
Ricota,
Risole de camarão
Rocambole de frango,
Rosca de polvilho,
Salame italiano,
salame,
Salgadinho (1000)
salsicha bock,
schmier,
Torta de cebola
Torta de limão
Torta de rúcula com tomate seco
Torta fria de atum e queijos
Torta picante
Café,
Chá 10 tipos de chá
chocolate quente,
Leite
Sucos naturais de frutas (laranja, abacaxi ou uva)
Vinho Branco,
vinho tinto seco,
 vinho tinto suave,

http://www.vilamulher.com.br/receitas/nova-cozinha/cafe-colonial-sabor-que-da-agua-na-boca-4-1-75-44.html

17/07/2015

* 2015 - TREVO DE QUATRO FOLHAS

Um trevo de quatro folhas é uma folha de trevo que apresenta quatro em vez dos normais três folíolos comuns na maioria das espécies do género Trifolium a que pertencem os trevos. Com origem nas antigas tradições dos povos celta, acredita-se que encontrar um trevo-de-quatro-folhas é um sinal de boa sorte, pelo que o trevo-de-quatro-folhas é usado em iconografia diversa e como imagem na linguagem corrente. Aliás, o nome "trevo-de-quatro-folhas" é autocontraditório, pois, como "trevo" vem de "Trifolium" ("três folhas"), o seu significado seria algo como "três-folhas de quatro folhas". A procura de trevos-de-quatro-folhas levou ao surgimento de cultivares e de técnicas de cultivo que aumentam a probabilidade dessa anomalia surgir.
Existem trevos de quatro folhas que podem ser cultivados, porém, eles têm necessidade de uma temperatura média de aproximadamente 25°C.
Precisam de chuva constante, ou, se forem criados dentro de casa, precisam ser regados pelo menos três vezes na semana. Dependendo da quantidade de luz que recebem, suas folhas podem ficar bem grandes, chegando a "rasgar" as extremidades.
São plantas dormideiras, precisando de, pelo menos, oito horas de escuridão para que tenham um bom desenvolvimento.
HISTÓRIA DO TREVO DE QUATRO FOLHAS?
O trevo da sorte é internacionalmente conhecido como um amuleto ou talismã natural pela raridade de conter quatro folhas. Diz a lenda que no ano de 200 antes de Cristo, mestres, juízes e sacerdotes na Inglaterra e Irlanda consideravam o trevo de quatro folhas sagrado por formar a imagem da CRUZ pelas quatro folhas, significando perfeita unidade e equilíbrio. Ou seja, para eles, achar um trevo de quatro folhas era não ter dificuldades na vida, apenas SORTE e SUCESSO. Além da imagem da Cruz, cada folha também possui um significado, que pode ser interpretado de algumas maneiras, por exemplo, como as quatros estações do ano, as quatro fases da Lua, os quatro elementos da Natureza e ainda traz um significado de: Esperança, Fé, Amor e Sorte.
Os Druidas (pessoas encarregadas das tarefas de aconselhamento, ensino, jurídicas e filosóficas dentro da sociedade celta) acreditavam que o trevo de quatro folhas era portador de boa fortuna e aquele que possuísse um para si, seria capaz de absorver poderes da floresta e até mesmo a boa sorte dos Deuses. Diz a lenda, que quando encontrar um trevo de quatro folhas, o ideal é que você o dê de presente a um ente querido e próximo, pois assim, ambos serão mais afortunados e prósperos.
Uma folha para a fama,
Uma folha para a riqueza,
Uma folha para ter um amante fiel,
E uma folha para trazer uma saúde gloriosa!
Tudo isso em um Trevo de Quatro Folhas.
A lenda diz que, quando Adão e Eva foram expulsos do Jardim do Éden, Eva levou um trevo de quatro folhas, como lembrança de seus dias no Paraíso.
Por que o trevo de quatro folhas é um símbolo de boa sorte? Além disso, o número quatro é considerado mágico em muitas culturas, por vários motivos: são quatro os pontos cardeais, as estações do ano, os elementos alquímicos (terra, ar, fogo e água) e as fases da Lua.
Tudo indica que é por causa da sua raridade na natureza. Presente na maioria das regiões temperadas e subtropicais do planeta, o trevo – como já diz seu nome científico Trifolium repens – normalmente produz apenas três folhas. Além disso, o número quatro é considerado mágico em muitas culturas, por vários motivos: são quatro os pontos cardeais, as estações do ano, os elementos alquímicos (terra, ar, fogo e água) e as fases da Lua. Quatro são as letras do nome de Deus (YHVH, Javé) entre os hebreus; número também dos evangelistas e dos braços da cruz, entre os cristãos. “Por fim, a soma dos quatro primeiros números resulta em dez, símbolo de completude sagrado para os pitagóricos e, claro, base do sistema decimal”, afirma o filósofo Mário Sérgio Cortella, da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), especialista em religiões. Acredita-se que o uso do trevo de quatro folhas como talismã tenha se originado com os druidas, sacerdotes dos celtas, povo que ocupou a Europa no primeiro milênio a.C.
De acordo com tradições, como folhetos trazer boa sorte aos seus descobridores, especialmente se encontraram por acaso e caso você seja contemplado não deve presentear ninguém a sorte que foi sua. Segundo a lenda, cada folheto representa algo: O primeiro é a esperança, o segundo é a fé, o terceiro é para o amor e se encontrar o quarto, indica sorte.
FONTE:

10/07/2015

* 2015 - DIA DA PIZZA

DIA DA PIZZA - 10 DE JULHO
MAIOR PIZZA DO MUNDO: 40 metros de diâmetro
A história da pizza começa na Roma de César, antes da Era Cristã. Conta-se que os nobres desta época comiam o pão de Abraão, uma massa de farinha, água e sal que vai ao forno bem forte. A ele eram acrescidos ervas e alho. Essa mistura era chamada de Piscea.
A variação das coberturas foi se amadurecendo com o passar dos anos, até que o tomate chegou à Europa trazido por Cristóvão Colombo e daí para frente o pomodoro foi incorporado totalmente à receita. Houve época em que essa iguaria era comida no café da manhã e vendida por ambulantes.
Dia 10 de julho é comemorado o dia da PIZZA...delicia de vários sabores, alguns inventado em rodas de amigos , outros mais tradicionais...o importante é saber combinar as delicias da culinária e fazer dela a melhor pizza do momento.
O dia da pizza foi criado em 1985, pelo então secretário de turismo da cidade de São Paulo, Caio Luis de Carvalho. Nasceu a partir de um concurso para a escolha das melhores receitas de pizzas de muzzarela e marguerita. O sucesso do concurso foi tão grande que ele foi encerrado com a oficialização desse dia como o Dia da Pizza em São Paulo.
Para comemorar o dia da nossa redonda, a Associação de Pizzarias Unidas de São Paulo promove anualmente  a Pizza Gigante. Em 2010 foi de 2,30m de diâmetro, pesando 35 Kg, confeccionada com 15 Kg de farinha e 4 Kg de molho, 4 Kg de tomate fatiado, 15 Kg de mussarela e 200 gr de manjericão; a iguaria gigante rendeu  cerca de 500 pedaços, que foram servidos no almoço das crianças do Instituto São Judas Tadeu. O custo da pizza foi de R$ 15 mil. Em 2008, a ´pizza gigante foi confeccionada com 2m, em 2009, com 2,20m.
Maio pizza do mundo 40 metros de diâmetro
A maior pizza do mundo é dos italianos, com uma pizza redonda de 40 metros de diâmetro, ela entra para o Guinness Book como a maior pizza já feita, o recorde anterior era de um super mercado na africa do sul, em 1990 eles fizeram uma pizza com 37,4 metros de diâmetro. 2,6 metros a menos que a atual,mais não é só isso alem desta pizza ser enorme ela é feita com farinha sem glúten. Esta enorme pizza foi batizada de “Ottavia” em homenagem ao primeiro imperador romano, e a pizza foi feita por uma empresa que produz alimentos sem glúten para aumentar a conscientização sobre a doença celíaca, que é uma condição crônica que afeta principalmente o intestino delgado. causada pela intolerância permanente ao glúten.
A pizza deve ter dado um trabalhão os 5 chefes e equipe, levaram mais de 48 horas para assar a pizza que pesava depois de pronta cerca de 23.250 quilos e o mais impressionante é a quantidade dos ingredientes usados no preparo da redonda:
  • 9,9 toneladas de farinha sem glúten Schar misturado com 2.480 litros de água;
  •  5 toneladas de molho de tomate;
  • 4,4 toneladas de queijo mussarela;
  • 1.488 de margarina;
  • 551 quilos de sal;
  • 275 quilos de queijo parmesão;
  • 220 quilos de alface;
  • 55 quilos  vinagrete;
  • 298 litros de levedura.
  • Depois de pronta “Ottavia” a maior pizza do mundo sem glúten foi servida ao publico.
    Na Itália, existe uma lei salvaguardando a pizza tradicional Italiana. A Itália inclusive solicitou que essa lei fosse incluída na constituição da União Européia.
O recorde mundial de comer pizza é do romeno Cristian Dumitru. Durante uma semana, ele comeu o seu próprio peso em pizzas, 90,7 kg. E houve polêmica, pois o recordista anterior, Takeru Kobayashi, questionou o recorde, alegando que a razão molho/queijo era baixa demais para ser considerada pizza. Dumitru então desafiou Kobayashi a ver quem comia mais rápido 22,6 kg de pizza. Kobayashi, que é conhecido por sua habilidade em comer cachorros-quentes, ainda não aceitou o desafio.
Existe um Campeonato Mundial de Pizza, onde os melhores pizzaiolos competem nas categorias: Freestyle, Acrobática, Mais rápida e Mais larga. As pizzas são julgadas pela preparação, gosto e cozimento próprio.
Uma pizza com uma fatia faltando serviu de inspiração para Tohru Iwatami, designer de jogos da Namco, do Japão, em 1980. Nascia assim um personagem clássico dos games, o Pac-Man.
A cidade onde mais se consome pizza no mundo é Nova York , o segundo lugar pertence a São Paulo e o país é o Brasil. No Brasil, por ordem de maior consumo, São Paulo fica em primeiro lugar, Rio de Janeiro, em segundo e Santa Catarina, em terceiro.
Os paulistanos devoram, em média, um milhão de pizzas por dia. Isso dá mais ou menos 40.000 mil pizzas por hora, 1 milhão por dia, sendo que no dia 10 de julho, Dia da Pizza, esse valor aumenta cerca de 20%.
Existem São Paulo mais de  cinco mil pizzarias, no Estado, esse número chega a 12 mil.
Os americanos gostam mesmo de pizzas… Você acredita que o maior pedido de pizzas já realizado foi na pizzaria Papa John’s em San Diego (U.S.A.), em 8 Junho de 2006. A encomenda de 13.500 pizzas foi feita pela empresa NASSCO para premiar seus funcionários pela conclusão da construção de mais um navio!!!! Para conseguir completar o pedido, a pizzaria utilizou quinze restaurantes da rede mais próximos da área de San Diego, fazendo 56 pizzas por minuto a partir das 6 da manhã. Pontualmente às 11 da manhã, as pizzas foram entregues!
FONTE
GP1, Diário do Pará, Associação das Pizzarias Unidas
http://www.primepizzas.com.br/pizza/maior-pizza-mundo-recorde-quebrado#sthash.gpnDJEeT.dpuf
Related Posts with Thumbnails