31/08/2013

* 2013 - BRINCADEIRAS INFANTIL LETRA S

SE EU FOSSE

Faixa etária
Acima de 2 anos
Local
Parque, Salão de Festas, Quintal, Dentro de casa, No carro
Estimular
Criatividade, Expressão corporal, Linguagem, Imaginação
Participantes
  2+
Como brincar:  Um jogo fácil e interessante para as mães fazerem com os filhos pequenos. A brincadeira começa perguntando: “Se você fosse um bicho, que bicho seria?” A criança precisa responder e dizer por que escolheu este bicho. Depois será a vez de a criança perguntar para a mãe. 
As perguntas podem ser sobre frutas, objetos, palavras. Estimule o pequeno jogador a usar a criatividade na hora das respostas e peça a ele para imitar o bicho ou o objeto escolhido.
Dica: desafie os jogadores a responder em forma de verso, principalmente no caso de crianças mais velhas. Por exemplo,
Se eu fosse um bicho, seria um cão ... Para uivar na janela e espantar o ladrão!
SERPENTE 

Faixa etária
Acima de 3 anos
Local
Parque, Salão de Festas, Praia, Praça
Estimular
Coordenação motora, Cooperação, Estratégia, Resistência, Condicionamento físico
Participantes: 
8+
Como brincar:  A brincadeira é semelhante ao pega-pega, mas cada jogador que é pego dá a mão para o pegador e também começa a perseguir os outros participantes.  Cada jogador capturado se une formando uma grande corrente. Quanto maior a serpente, mais difícil será para os perseguidores alcançarem os perseguidos. Aí entra a criatividade para bolar estratégias que possam ajudar na captura, como formar um ‘paredão’ para não deixar ninguém passar. 
Dica: com grupos grandes, faça uma disputa entre serpentes. Divida os jogadores em equipes de 4 a 6 crianças, unidas pela cintura em fila indiana. Quem estiver na frente é a ‘cabeça’ da serpente e deve perseguir e pegar o último jogador (a cauda) das outras serpentes. Ao mesmo tempo, deve proteger a própria ‘cauda’.

SERRA-SERRA, SERRADOR

Faixa etária
Até 1 ano
Local
Quintal, Praça, Dentro de casa, Parque
Estimular
Coordenação motora, Equilíbrio, Movimento, Ritmo
Participantes
2+
Como brincar
 Duas crianças se põem de frente e dão as mãos. Depois, ficam balançando os braços, indo e vindo, enquanto falam:
 - Serra, serra, serrador! Serra o papo do vovô! Quantas tábuas já serrou? Uma delas diz um número e as duas, sem soltarem as mãos, dão um giro completo com os braços, num movimento gracioso. Repetem os giros até completar o número dito por uma das crianças.
Variação: Feita com criança de colo. Coloca-se a criança no colo com as pernas voltadas para as costas de quem está sentado. Segura-se nas mãos da criança e a leva com a cabeça até seus joelhos e retorna-a ao peito, puxando-a dizendo: - serra, serra serrador... quantas tábuas já serrou... é uma, é duas , é trés é quatro... e cada vez que diz o número leva a criança até os joelhos, faça algum movimento engraçado: cócegas no bebê, ou levante-o bem alto.
O jogo acaba quando a criança começar a sorrir. Tendo o cuidado para não deixá-la tonta.

SOBE - ESCADA


Os participantes do jogo agrupando-se no início de uma escada de um prédio residencial ou escolar. A disputa começa com um jogo de seleção chamado ‘já-quem-pô" ou "tesoura corta papel". Quem vencer cada rodada do já-quem-pô, salta para o degrau de cima. Vencerá o jogo quem primeiro alcançar um número determinado de degraus, ou subir e descer os degraus determinados.
Observação: "já-quem-pô" é uma forma de escolha ou seleção como o par ou ímpar, "cara ou coroa", etc. Na sua realização, esconde-se uma das mãos atraz do corpo, e num ritmo compassado pronuncia-se; JÁ-QUEM-PÔ: A expressão "Pô" coincide com a apresentação da mão à frente dos competidores, indicando um dos seguintes sinais:
(a) tesoura - punho semi - cerrado, dedos indicador e médio formando uma tesoura;
(b) pedra - punho completamente cerrado: e
(c) papel - mão completamente aberta.
O jogo indica o vencedor seguindo a regra: a pedra quebra a tesoura, a tesoura corta o papel e o papel embrulha a pedra. Se mais de um jogador vencer a rodada, decidem entre si numa jogada especial.
Fonte - MELLO, Antônio Alexandre Moraes de - Jogos populares Infantis como recurso pedagógico de Educação Física, 1985

SOMA DE PALITOS


Faixa etária
Acima de 4 anos
Local
Dentro de casa, No carro, Salão de Festas
Estimular
Memória, Atenção
Participantes
3+
Material : 
Palitinhos
Como brincar: Distribua três palitos para cada jogador. Sem que os outros participantes vejam, cada um escolhe a quantidade de palitos que vai jogar e coloca em uma das mãos guardando os outros palitos na outra mão.  Quando alguém der o sinal todos os jogadores posicionam a mão fechada com o palito no meio da roda. Um por um, os jogadores fazem suas apostas de qual será a soma final dos palitos. Feito isso, todos abrem a mão e é feita a contagem para ver quem acertou. Quem acertar a soma continua com os palitos que colocou, mas quem errou perde os palitos jogados. Quando ficar sem palitos, o jogador é eliminado da brincadeira. 
Dica: mude um pouco a brincadeira distribuindo entre os participantes 12 palitinhos. O procedimento do jogo é o mesmo, mas dessa vez os jogadores precisam usar, no mínimo, um palitinho. 

SOMBRAS CHINESAS
Faixa etária
Acima de 1 ano
Local
Dentro de casa
Estimular
Criatividade, Imaginação, Linguagem, Movimento
Participantes
2+
Material
Um abajur ou luminária
Como brincar
Em um ambiente escuro acenda um abajur ou uma luminária voltada para a parede. Posicione as mãos em frente à luz de forma que a sombra projetada na parede forme alguma figura – animais, normalmente são os mais simples de fazer. A partir dos cinco anos as crianças já conseguirão formar suas próprias sombras. Aproveite as figuras e solte a criatividade contando histórias e ilustrando-as com as sombras.
Teatro de sombras,  jogo das sombras.
Esta brincadeira também se chama... Teatro de sombras, jogo das sombras.
STOP

Fazer uma lista de palavras com 10 categorias, iguais para todos os participantes. Por exemplo: Nomes próprios, animais, peças de roupas, carros, frutas, países, vegetais. Em seguida um jogador diz uma letra, todos os demais devem anotar por categoria palavras que comecem com aquela letra. O participante que terminar primeiro diz “Pare”. Cada palavra vale 10 pontos, cada palavra repetida vale 5, somam-se os pontos e anotar no total. Ir jogando com outras letras e no final somar toda a pontuação . Mais em:


Faixa etária
Acima de 8 anos
Local
Quintal, Praça, No carro, Dentro de casa, Condomínio, Salão de Festas
Estimular
Linguagem argumentativa, Memória, Concentração, Velocidade, Raciocínio lógico
Participantes
2+
Material
Lápis e papel
Como brincar:  Antes de começar a brincadeira, o grupo define quais serão as categorias do jogo. Exemplos de categorias comuns são NOMES, ANIMAIS, CORES, FRUTAS, CARROS e CEP (cidade, estado ou país). 
Decidido isso, cada jogador desenha uma tabela com colunas em uma folha de papel e escreve, em cada uma destas colunas, o nome de uma das categorias. Alternando um jogador por rodada, alguém fala em voz alta a letra A e passa a contar o alfabeto em silêncio, na velocidade que preferir. Outro jogador fala em voz alta "stop!" e imediatamente aquele que estava contando revela ao grupo a letra em que parou. A letra também pode ser definida jogando dedos. Todos escrevem em suas tabelas, o mais rápido possível, palavras que começam com aquela letra e se encaixam na categoria correspondente. O primeiro a preencher todas as categorias diz "stop" em voz alta. Feito isso, todos os demais participantes param de escrever e contabilizam os pontos: 5 para palavras que se repetiram na tabela de outros jogadores; 10 para palavras diferentes de outros jogadores e 15 pontos se o jogador for o único a preencher aquela categoria. Dica: escolha categorias malucas ou mais elaboradas para incrementar a brincadeira, como “minha sogra é...” (os jogadores devem preencher de forma a completar a frase) ou “vencedores do Oscar” (perfeita para jogadores cinéfilos).
SUCATA 
Faixa etária
Acima de 3 anos
Local
Quintal, Praça, Parque, Dentro de casa
Estimular
Coordenação motora, Criatividade, Imaginação
Participantes
1+
Material
Materiais recicláveis, canetinhas, lantejoulas, tinta guache, cola, tesoura
Como brincar: Recolha materiais não orgânicos que possam ser reaproveitados e, se necessário, lave-os deixando-os secar por pelo menos um dia. Garrafas, copos plásticos, caixas de pasta de dente, rolos vazios de papel higiênico, caixinhas de leite, potes de iogurte, etc. Você vai ver que em apenas dois ou três dias já é possível arrecadar bastante material. Com a ajuda de cola, barbantes, linhas, lantejoulas, canetas coloridas, tinta guache monte brinquedos dos mais variados. Uma caixa de pasta de dentes com quatro tampinhas de garrafa podem virar um caminhão. As meninas talvez prefiram criar móveis para bonecas com caixas de fósforos que podem virar cômodas, cadeiras e mesas. Para os mais jovens montem chocalhos recheando garrafas pets pequenas com palitos de fósforo ou grãos de milho. Não há limites para a criatividade nesta brincadeira, que também é uma forma de ensinar as crianças sobre desperdício e consciência ambiental. 
Esta brincadeira também se chama...
Reciclagem, artesanato
Fonte: LABORATÓRIO DE BRINQUEDOS E MATERIAIS PEDAGÓGICOS - USP
Brincadeiras infantis: 100 tipos de brincadeiras para crianças - iG
delas.ig.com.br/filhos/brincadeiras/
Brincadeiras Antigas para Crianças
www.bigmae.com/brincadeiras-antigas-para-criancas/
http://www.qdivertido.com.br/verbrincadeira.php?codigo=27#ixzz2GdXJpeW8
http://www.qdivertido.com.br/verbrincadeira.php?codigo=55#ixzz2GdXp5HAp
 http://www.qdivertido.com.br/verbrincadeira.php?codigo=55#ixzz2GeNSshcQ
www.jogosbrincadeiras.com.br/.../brincadeiras-ao-ar-livre-parte-18.h...
sites.google.com/site/antigasbrincadeirasinfantis/brincadeiras
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
aplicandooludico.blogspot.com/2009/07/brincar-de-roda.html

Nenhum comentário:

Related Posts with Thumbnails